Voltar   

CAIXAS COM RUPTURA NOS VINCOS (III)

Artigos Assinados | Artigo ABPO | 28.01.2018




Este é o terceiro artigo sobre o problema ruptura nos vincos. Conforme
expomos nos dois artigos anteriores, o propósito de fazer estes comentários
surgiu pelo fato de ter ocorrido algumas interpretações divergentes
entre usuários e fabricantes de embalagens de papelão ondulado.
No Manual de Controle de Qualidade (MCQ), da Associação Brasileira do
Papelão Ondulado (ABPO), o defeito de ruptura nos vincos pode ocorrer em
todos os vincos que aparecem numa caixa de papelão ondulado.
Entretanto, quando se discute o assunto, a consideração é feita quanto aos
vincos verticais de uma caixa normal. Esses vincos são aqueles que determinam
as arestas verticais da caixa, arestas essas que têm grande responsabilidade
na resistência à compressão da caixa. Por essa razão, o defeito é, na
prática, analisado preferencialmente quando ocorrem nesses vincos verticais.
No MCQ da ABPO a classificação CRÍTICA é definida como: “Ruptura interna
ou externa, em um ou mais vincos com rompimento do papel miolo ou quando
o defeito excede 10% do comprimento total do vinco”. 

Leia mais no PDF

Juarez Pereira
Assessor técnico da ABPO – Associação Brasileira de Papelão Ondulado