PAPEL IMUNE: ELEGEMOS O “CULPADO” ERRADO

Indicadores | Indicadores | 23.07.2018
Publicação
A Constituição Federal de 1988 instituiu no seu Artigo 150
a isenção de tributos a todo papel que se destina a fins
culturais e educacionais com o objetivo, na época, de promover
as artes, cultura e educação no País. Assim, mediante força
de lei, surgiu o que o mercado chama de Papel Imune.
A indústria de celulose e papel nacional, representada principalmente
pela IBÁ1 e CNI2, vem lutando desde então contra a comercialização
de papéis que se “dizem” isentos de tributos, mas que por desvio de
finalidade, são empregados para outros fins comerciais, como produção
de catálogos comerciais ou impressos com fins publicitários, entre outras
aplicações (o que é proibido por lei).
Anexos

Download do Arquivo

PDF | 601 Kb

 

Marcio Funchal
A CONSUFOR é uma empresa de consultoria em negócios e estratégias, especializada nos setores da indústria da madeira, papel e celulose, bioenergia, siderúrgico, oresta e agronegócio. Para atender às necessidades do mercado, a CONSUFOR desenvolve serviços de consultoria e pesquisa focando em quatro áreas: Inteligência de Mercado, Engenharia de Negócios, Gestão Empresarial, Fusões e Aquisições.
tel. (41) 35384497
Esta publicação fala sobre
Para procurar por publicações similares, clique
nos temas acima ou nos textos listados ao lado.
Você também pode realizar uma pesquisa
no campo superior desta página.
Você pode ainda publicar seu comentário logo abaixo, assim como mandar sua sugestão por e-mail.


Participe, deixe abaixo os seus comentários.

Ajax Indicator
Ajax Indicator

Institucional

Conheça aqui a rede de comunicação da Associação Brasileira Técnica de Celulose e Papel.

Contato

A ABTCP espera sua mensagem, seja para anunciar, enviar sugestões ou tirar dúvidas sobre nossas publicações.

O Papel | ABTCP | Todos os direitos reservados 2009