MAPEAMENTO DAS TECNOLOGIAS DO SETOR DE CELULOSE E PAPEL

Artigos Técnicos | Artigo Técnico | 30.07.2018
Publicação
MAPEAMENTO DAS TECNOLOGIAS DO SETOR
DE CELULOSE E PAPEL POR MEIO DE DOCUMENTOS
PATENTÁRIOS DEPOSITADOS NO BRASIL NO
PERÍODO DE 2009 A 2013


Autores: Martinez, Maria Elisa Marciano1, Reis, Patricia Carvalho dos1, Santos, Douglas Alves1, Winter, Eduardo1
1. Instituto Nacional da Propriedade Industrial (INPI). Brasil

O PAPEL vol. 79, num. 7, pp. 73 - 79 JUL 2018

RESUMO
O presente artigo tem como objetivo atualizar os dados de
um mapeamento tecnológico obtido por meio do monitoramento
de documentos de patentes depositados no Brasil por
um período de mais cinco anos (2009-2013), avaliando a evolução
das tecnologias envolvidas no setor de celulose e papel,
a fim de oferecer subsídios e reforçar o apoio à tomada de
decisões baseadas em fatos importantes e evidências concretas
sobre a dinâmica do desenvolvimento tecnológico do setor
de celulose e papel em território nacional. Para a execução
do panorama das tecnologias desse setor foram inicialmente
utilizados os dados dos documentos patentários extraídos da
base do INPI-BR de abrangência nacional, utilizando os seguintes
critérios: 1.º) uso da base de dados do INPI-BR; 2.º)
seleção do espaço territorial a ser analisado – País = Brasil
(BR); 3.º) uso dos códigos da classificação internacional de patentes
(IPC): especificamente – classe “D21”; e 4.º) restrição
do intervalo temporal da busca – período entre 2009 e 2013.
Nos resultados obtidos, as principais tecnologias relacionadas
à celulose e papel são: a) composições de polpa, impregnação
ou revestimento do papel (D21H); b) produção da celulose
por eliminação de substâncias não celulósicas de materiais
contendo celulose; regeneração de licores de polpa (D21C);
e c) máquinas de fabricar papel; métodos para produzir papel
(D21F). A principal forma de depósito utilizada é a PCT
(Tratado de Cooperação de Patentes), depósito internacional;
seguido pelo depósito de residentes no Brasil; e, por último,
o depósito via CUP (Convenção da União de Paris), depósito
internacional de um único país. Quanto aos países de origem,
temos uma distribuição fortemente concentrada uma vez que
os quatro primeiros países detêm 79% dos documentos patentários
depositados, com destaque para os Estados Unidos com
49%. O mapeamento nos mostra que a tecnologia encontra-se
de forma pulverizada, pois tanto os detentores dos documentos
patentários quanto os inventores apresentam distribuição
altamente distribuída, e que o maior interesse é estrangeiro,
pois aparecem mais empresas e inventores estrangeiros do
que nacionais.


Palavras-chave: Celulose, Papel, Documentos Patentários,
Mapeamento Tecnológico.
Anexos

AT-1 Mapeamento das tecnologias do setor de Celulose

PDF | 1313 Kb

 

Esta publicação fala sobre
Para procurar por publicações similares, clique
nos temas acima ou nos textos listados ao lado.
Você também pode realizar uma pesquisa
no campo superior desta página.
Você pode ainda publicar seu comentário logo abaixo, assim como mandar sua sugestão por e-mail.


Participe, deixe abaixo os seus comentários.

Ajax Indicator
Ajax Indicator

Institucional

Conheça aqui a rede de comunicação da Associação Brasileira Técnica de Celulose e Papel.

Contato

A ABTCP espera sua mensagem, seja para anunciar, enviar sugestões ou tirar dúvidas sobre nossas publicações.

O Papel | ABTCP | Todos os direitos reservados 2009