CYBER SECURITY E SEU PAPEL NA REVOLUÇÃO 4.0

Publicação
POR CAIO DAVANZO
Project Leader, formado em Administração de Empresas e Agronegócios pela Universidade Estadual Paulista, pós-graduado (MBA)
em Gestão Empresarial pela Fundação Getúlio Vargas, especialização em Gestão Financeira pelo INSPER e consultor na FALCONI há
nove anos. Possui forte atuação em reestruturação de processos finalísticos e de suporte, formulação estratégica, redução de gastos,
incremento de produtividade, aumento de receita e desdobramento de metas.


CYBER SECURITY E SEU PAPEL NA REVOLUÇÃO 4.0

O tema cyber security vem ganhando grande
notoriedade nos últimos anos, devido ao aumento
expressivo desses crimes. O que antes
era visto somente em filmes de ficção cientifica
ou espionagem, hoje está em nosso dia a
dia. Foram perdidos 3 trilhões de dólares para
o cibercrime no mundo em 20201, a um custo médio por vazamento
de 3,9 milhões2, além do prejuízo com as imagens das
empresas, que perdem em média 7,5% do seu valor em bolsa
nessas situações3.
Antes de aprofundarmos o tema, precisamos entender o contexto
que levou a cyber security a ser um pilar essencial para
qualquer negócio:
1ª Revolução Industrial: Com o crescimento populacional e
o surgimento de novas técnicas, o modelo de produção basicamente
artesanal foi substituído pelo modelo industrial;
2ª Revolução Industrial: Com o avanço tecnológico, novas
indústrias desenvolveram-se, além da intensificação das linhas
de produção e meios de comunicação e transporte;
3ª Revolução Industrial: Marcada pelo desenvolvimento
dos microcomputadores, internet, robótica e substituição gradativa
da mecânica analógica pela digital, conectando pessoas e
lugares, derrubando barreiras geográficas e propiciando a chamada
globalização da economia.
É nesse cenário de evolução tecnologia e economias globalizadas
que emerge a chamada 4 ª Revolução Industrial, ou
Revolução 4.0, com profunda automatização de fábricas por
meio de sistemas ciberfísicos, combinando máquinas com processos
digitais, dotadas de tecnologia embarcada e capacidade
de reunir e transmitir dados (IoTs), além de emprego massivo
de nanotecnologia, robótica avançada e inteligência artificial,
Project Leader, formado em Administração de Empresas e Agronegócios pela Universidade Estadual Paulista, pós-graduado (MBA)
em Gestão Empresarial pela Fundação Getúlio Vargas, especialização em Gestão Financeira pelo INSPER e consultor na FALCONI há
nove anos. Possui forte atuação em reestruturação de processos finalísticos e de suporte, formulação estratégica, redução de gastos,
incremento de produtividade, aumento de receita e desdobramento de metas.
transformando as relações de trabalho, elevando a produtividade
e eficiência de processos produtivos.
Se por um lado essas novas tecnologias trazem inúmeras
oportunidades, por outro expõem empresas e pessoas a ataques
de qualquer parte do mundo, pois tudo está conectado. Se ter
seu e-mail “hackeado” e suas informações vazadas poderá gerar
uma grande “dor de cabeça”, imagine agora esses impactos
no universo empresarial, onde dados de milhares de pessoas,
clientes e funcionários, são armazenados, além de segredos industriais
que podem ser o diferencial competitivo do negócio.
Ressaltando que em 2018, foi sancionada a Lei Geral de Proteção
de Dados (LGPD), que entrou em vigor em setembro de
2020. Essa lei que estabelece regras sobre coleta, armazenamento,
tratamento e compartilhamento de dados pessoais, também
prevê multas de até 50 milhões de reais para as empresas que
não tratarem os dados de seus clientes, funcionários e fornecedores
da maneira correta, protegendo-os de vazamentos.
Conseguem imaginar o tamanho do problema?
Honda: suspendeu sua produção global de automóveis e motocicletas
em decorrência de um ataque hacker. O ransomware
(programa que “sequestra” os computadores até que uma taxa
seja paga) atingiu os servidores internos da empresa, comprometendo
fábricas nos EUA, Turquia, Índia e Brasil.
Braskem: teve suas expedições e faturamento interrompidos
por dois dias em decorrência de um ataque similar, comprometendo
todo mercado de resinas.
Superior Tribunal de Justiça (STJ): teve suas audiências e julgamentos
interrompidos por um ataque que roubou informações
e exigia resgate para devolução.
Portanto, devemos buscar a devida proteção para capturar todos
os benefícios dessa nova revolução, mitigando os riscos de
sérios prejuízos financeiros e danos a sua imagem, que somente
será possível com uma abordagem proativa em cyber security.
Anexos

PDF | 626 Kb

 

Esta publicação fala sobre
Para procurar por publicações similares, clique
nos temas acima ou nos textos listados ao lado.
Você também pode realizar uma pesquisa
no campo superior desta página.
Você pode ainda publicar seu comentário logo abaixo, assim como mandar sua sugestão por e-mail.


Participe, deixe abaixo os seus comentários.

Ajax Indicator
Ajax Indicator

Institucional

Conheça aqui a rede de comunicação da Associação Brasileira Técnica de Celulose e Papel.

Contato

A ABTCP espera sua mensagem, seja para anunciar, enviar sugestões ou tirar dúvidas sobre nossas publicações.

O Papel | ABTCP | Todos os direitos reservados 2009