CMPC reforça compromisso com embalagens sustentáveis

Publicação
CMPC reforça seu compromisso com embalagens sustentáveis

A Companhia anuncia que chegou a um acordo para a aquisição da empresa brasileira Iguaçu Celulose e Papel S.A., produtora de celulose, papel e sacos de papel, presente nos estados do Paraná e Santa Catarina;
Com a consolidação do negócio, a CMPC passará a ter capacidade de produção anual de 1,5 bilhão de sacos de papel, consolidando-se como o segundo maior player do setor de embalagens no mundo.

A CMPC anuncia a compra da Iguaçu Celulose e Papel S.A., tradicional empresa de produção de celulose, papel e sacos de papel, dos estados do Paraná e Santa Catarina, reforçando sua investida na produção de embalagens biodegradáveis e amigáveis ao meio ambiente, por entender que este é o futuro do setor. Com essa aquisição, a CMPC passa a operar no Brasil com suas três linhas de atuação – a de embalagens sustentáveis (biopackaging) soma-se aos negócios de Celulose, com a unidade industrial de Guaíba, e de Papéis Tissue, com a Softys.

A compra aumentará a capacidade de produção anual de sacos de papel da CMPC para cerca de 1,5 bilhão de unidades, consolidando-se como o segundo player global nesta área.

A aquisição da Iguaçu, acordada no valor de R$ 945,7 milhões, incluindo o pagamento de dívidas existentes, faz parte da estratégia da CMPC de se tornar cada vez mais uma referência mundial no mercado de embalagens sustentáveis, uma vez que as plantas da nova empresa do Grupo são dedicadas à fabricação de sacos de papel, papel e celulose. 

“As embalagens provenientes de fibras naturais são as embalagens do futuro, pois trata-se de produtos amigáveis ao planeta, recicláveis e por vezes desintegráveis, com uma baixa emissão de carbono. Por isso, continuar crescendo neste segmento é tão relevante para a CMPC e suas metas de sustentabilidade”, explica o CEO das Empresas CMPC, Francisco Ruiz-Tagle.

As instalações adquiridas da Iguaçu têm capacidades anuais de fabricação de agregados de 105 mil toneladas de celulose; 120 mil toneladas de Papel Sack-Kraft; 21 mil toneladas de papéis especiais, além de linhas de conversão para produzir 500 milhões de unidades de sacolas de papel por ano; localizadas nos Estados do Paraná (Piraí do Sul e São José dos Pinhais) e de Santa Catarina (Campos Novos). A aquisição inclui a base florestal da empresa, que conta com 11.821 hectares de área produtiva.

Esta compra se soma às aquisições realizadas pela CMPC em seu negócio de Biopackaging no Peru e no México e aos significativos investimentos para modernizar suas unidades no Chile.

Sobre Iguaçu
A Iguaçu Celulose e Papel S.A foi criada em 1943, como uma pequena empresa madeireira localizada no interior de Santa Catarina. Na década de 1970 ingressou no negócio de celulose e papel com a aquisição, em 1971, da fábrica da Celupel S.A, no mesmo estado. No ano seguinte, foi adquirida a unidade industrial de Campos Novos, também em Santa Catarina.

Para ter matéria-prima para a produção de papéis do tipo kraft, foi adquirida outra unidade industrial, no município de Piraí do Sul, a aproximadamente 190 km de Curitiba, no Paraná. Paralelamente, também comprou uma unidade industrial na cidade de São José dos Pinhais, produtora de papelão duplex e outros papéis especiais, a partir de celulose branqueada de fibra curta.

Sobre a CMPC 
A CMPC Brasil tem sua unidade industrial localizada em Guaíba, no Rio Grande do Sul, faz parte do grupo chileno CMPC e produz, por ano, cerca de 1,9 milhão de toneladas de celulose – matéria-prima biodegradável utilizada na fabricação de produtos de higiene pessoal (tissue), de embalagens e de vários outros itens presentes no cotidiano das pessoas. Maior indústria do estado, conforme o índice VPG (Valor Ponderado de Grandeza), a companhia é responsável pela criação de 45 mil empregos diretos, indiretos e induzidos na economia gaúcha, com 6,6 mil profissionais atuando em suas operações industriais, florestais e portuárias. Presente no Brasil desde 2009, a empresa é uma representante da bioeconomia e tem suas operações baseadas no conceito da economia circular, transformando 100% resíduos sólidos do processo industrial em 15 novos produtos, desde matéria-prima para produção de cimento e painéis de madeira até corretivo de pH do solo e fertilizantes orgânicos. O grupo CMPC completou 100 anos de atuação no mundo em 2020 e conta atualmente com mais de 17 mil colaboradores em 45 unidades industriais de oito países da América Latina. Outras informações estão no site. 

Fonte AI CMPC

 

Esta publicação fala sobre
Para procurar por publicações similares, clique
nos temas acima ou nos textos listados ao lado.
Você também pode realizar uma pesquisa
no campo superior desta página.
Você pode ainda publicar seu comentário logo abaixo, assim como mandar sua sugestão por e-mail.


Participe, deixe abaixo os seus comentários.

Ajax Indicator
Ajax Indicator

Institucional

Conheça aqui a rede de comunicação da Associação Brasileira Técnica de Celulose e Papel.

Contato

A ABTCP espera sua mensagem, seja para anunciar, enviar sugestões ou tirar dúvidas sobre nossas publicações.

O Papel | ABTCP | Todos os direitos reservados 2009