Publicação
A embalagem para hortifrutícolas de dimensões
600x400xA* já é usada no mercado há anos. Principalmente
aquela no estilo Bandeja, isto é, aberta no topo, por
apresentar facilidade de refrigeração (quando for o caso), funcionar
como expositora (já que os produtos estarão à mostra no
topo aberto da embalagem), ter dimensões padronizadas para a
paletização (com total aproveitamento do espaço da superfície
do palete [1000x1200] mm) e acompanhar o que já se pratica em
outros países, possibilitando serem empilhadas e transportadas no
palete padrão juntamente com embalagens de frutas importadas.
Um sistema modular foi criado a partir das medidas acima,
gerando embalagens submúltiplas: 400x300xA*, 300x200xA* e
200x150xA*, possibilitando o empilhamento conjunto dessas
embalagens. Um Manual para embalagens hortifrutícolas foi
elaborado e está à disposição dos interessados na ABPO – atual
EMPAPEL.
Um exercício para os projetistas de embalagens de papelão
ondulado é o que propomos a seguir: Consideramos as
embalagens de dimensões 600x400x200 e 400x300x200. Esta
última, com volume correspondente à metade daquela de
dimensões 600x400x200.
Na paletização das embalagens 600x400x200 temos, por
camada, sobre o palete padrão, cinco embalagens, possibilitando
uma unidade paletizada de 50 embalagens considerando
uma altura de empilhamento de 2000 mm (2 m).
Quanto à embalagem 400x300x200, teremos dez caixas por
camada e 100 caixas no conjunto total. (Uma altura de 200 mm
numa embalagem hortifrutícola de dimensões 400x300 pode
ser considerada uma exceção; não é comum. Aqui é um
exercício, como dissemos).
Outra concessão: Supomos transportar 20 kg de produto na
embalagem 600x400 e 10 kg na embalagem 400x300. Tal informação
permite calcular a carga sobre a primeira embalagem na
primeira camada do palete e daí determinar o material (resistência
de Coluna do papelão ondulado a ser usado, após ter, o projetista,
conhecimento sobre os Fatores de Desempenho que atuam
durante o ciclo de distribuição da embalagem e seu conteúdo).
A carga sobre a primeira embalagem 600x400x200 da primeira
camada sobre a base do palete será de 180 kg e sobre embalagem
400x300x200 será de 90 kg (9x20 e 9x10, respectivamente).
As dimensões da chapa de papelão ondulado para a fabricação
dessas embalagens seria (sem considerar as compensações)
800x1100 mm e 700x900 mm.
Com esses dados, o projetista tem condições de, tendo já determinado
o Fator de Segurança, chegar à Resistência de Coluna
para o papelão ondulado e da Resistência à Compressão das
embalagens. Para a embalagem de dimensões 600x400 vai ser
necessária uma alta Resistência de Coluna que talvez o projetista
não tenha em sua Tabela de Especificações. O projetista terá possibilidades,
no desenho da embalagem, de criar condições para
melhorar a sua resistência ou mudar o modelo da embalagem
que tinha em mente utilizar. A opção de se usar a embalagem de
dimensões 400x300, entretanto, pode ser a solução já que utilizaria
uma Resistência de Coluna menor.
O Fator de Segurança (FS) para embalagens hortifruti costuma
estar maior que 6, o que no “estudo” acima levaria a uma Resistência
de Coluna de l5 kgf/cm e 9kgf/cm, respectivamente, para as
embalagens 600x400 e 400x300. Conhecer bem os Fatores de
Desempenho que atuariam no ciclo de distribuição das embalagens
é importantíssimo pois permite melhor determinar o real FS. 
Anexos

PDF | 113 Kb

 

Juarez Pereira
Assessor técnico da ABPO – Associação Brasileira de Papelão Ondulado
Esta publicação fala sobre
Para procurar por publicações similares, clique
nos temas acima ou nos textos listados ao lado.
Você também pode realizar uma pesquisa
no campo superior desta página.
Você pode ainda publicar seu comentário logo abaixo, assim como mandar sua sugestão por e-mail.


Participe, deixe abaixo os seus comentários.

Ajax Indicator
Ajax Indicator

Institucional

Conheça aqui a rede de comunicação da Associação Brasileira Técnica de Celulose e Papel.

Contato

A ABTCP espera sua mensagem, seja para anunciar, enviar sugestões ou tirar dúvidas sobre nossas publicações.

O Papel | ABTCP | Todos os direitos reservados 2009